7 JULHO 2021 | 75 KM / 2312 M+

LOCALIDADES: Espadanal, Termas de Alcafache, Mosteirinho, Pedreles, Pinheiro de Baixo, Contenças de Cima, Cativelos, Arcozelo da Serra, Cortes, Nabais, Melo.


HOTEL: Casa das Penhas Douradas

O silencio, o ar puro, os aromas das flores silvestres, as vistas amplas, o céu estrelado e especialmente o aconchego da lã. São algumas das características que este hotel, instalado a num planalto a 1500 metros, oferece a quem o procura. Como complemento, tem ainda uma piscina interior aquecida, um relaxante e recuperador SPA e um restaurante com uma cozinha que privilegia os sabores locais.


FOTOS


DESCRIÇÃO DA ETAPA

Em Viseu, basta subir para um local um pouco mais alto e olhar para sudoeste para a vermos. É a imponente Serra da Estrela, que vamos conquistar nas próximas duas etapas!

A primeira delas, de Viseu a Penhas Douradas é possivelmente a etapa mais dura de toda a travessia, terminando com uma longa e inclinada subida que nos leva desde a passagem do Rio Mondego a 270 metros de altitude, até ao marco geodésico da Santinha, a 1599 metros de altitude.

Mas até lá há tempo para aquecer bem as pernas! O dia começa pelas ruas do centro de Viseu e continua pelas aldeias e zonas empresariais dos arredores, numa mistura entre rural e urbano.

Uma rápida descida e chegamos às Termas de Alcafache e às margens do Rio Dão. As instalações actuais foram inauguradas em 1962, mas as águas sulfurosas que brotam a 51 °C já eram usadas pelos romanos. Atravessamos o rio por uma bonita ponte românica e continuamos o nosso caminho em direcção à Serra da Estrela com a primeira subida do dia até à localidade de Pedreles.

O percurso vai alternado entre campos de cultivo, zonas de mato e pastagem, sem grandes desníveis, até Contenças de Cima, onde descemos para o Rio Mondego. Este é o maior rio que nasce em Portugal, com um comprimento de 227 km. Aqui cruzamos o rio pela EN232 a 270 metros de altitude, estrada onde vamos voltar a circular no final da etapa e onde está a nascente do Rio Mondego, num local chamado Mondeguinho, a 1425 metros de altitude!

Começa aqui a grande subida até ao marco geodésico da Santinha. Primeiro de uma forma suave, atravessando algumas aldeias, onde o granito domina a paisagem. Depois a partir de Melo, já em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, são 10 km a mais de 10% de inclinação, dos 600 aos 1599 metros de altitude, maioritariamente por caminhos agrícolas onde por vezes a acção da água é bem visível e torna a ascensão ainda mais difícil.

Mas a vista da Santinha compensa todo o esforço! Hora de tirar fotografias, apreciar a paisagem e respirar o ar puro enquanto se recuperam as energias.

Daqui até ao nosso aconchegante hotel de montanha, o percurso é muito rápido e divertido! Seguimos por um largo caminho florestal, ligeiramente a descer e com vistas espectaculares sobre a vastidão da Serra da Estrela, até chegarmos novamente à EN232, a cerca de 1400 metros de altitude, por onde vamos pedalar praticamente até à porta do hotel. Pelo meio ainda podemos parar numa venda à beira da estrada, que tem umas espectaculares sandes de pão de centeio com presunto e queijo da serra e beber a fresca água do Mondeguinho.


MAPA E PERFIL DA ETAPA

74.1 km, n/a



Imprimir